tijolices

Para ir sendo construído, disse eu no início. A obra acabou.

Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

quarta-feira, março 30, 2005

Carpe diem

Dou por mim a sorrir. E sei porquê. Converso comigo mesma e rimo-nos as duas. Sabe tão bem esta cumplicidade que temos. Às vezes encontramo-la já com muita estrada percorrida. Não será por acaso. É preciso crescer, passar por experiências boas e más, reflectir, analisar, amadurecer. Depois, quando achamos que já sabemos tudo, que nada nos surpreende, esboçamos um sorriso como este. Um sorriso malandro, de miúdo apanhado a mexer na lata das bolachas. E perguntamo-nos: alguma vez te imaginaste a viver uma situação destas? Não, pois não? E o riso solta-se. A vida é muito engraçada. Prega-nos partidas de morrer a rir.

7 Comments:

Blogger Alexandre Sousa said...

O que seria da vida sem as suas partidas? Além de ser a prova provada da sua exitência, ainda tem a faculdade de nos dizer que estamos vivos. E isso é bom demais.

30 março, 2005 09:43  
Blogger lobices said...

...ainda bem quando nos temos a nós mesmos para podermos rir em conjunto... :) *

30 março, 2005 10:40  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Mitsou
E que partidas... (estou a sorrir comigo mesmo).
Um beijo
Daniel

30 março, 2005 10:40  
Blogger AS said...

Mitsou, fizeste-me lembrar o grilo do Pinóquio!...


Um beijo

30 março, 2005 11:33  
Anonymous Anónimo said...

Á Vida!! _ IO.

30 março, 2005 12:33  
Anonymous Ni said...

Oh! pra mim a sorrir...Como eu te compreendo!
Beijos

31 março, 2005 00:37  
Blogger BlueShell said...

Bem sei...Oh se sei...
Deixo beijo, BShell

31 março, 2005 01:11  

Enviar um comentário

<< Home