tijolices

Para ir sendo construído, disse eu no início. A obra acabou.

Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

segunda-feira, março 28, 2005

Evolução

Amavam-se com sofreguidão. Um amor carnal, faminto. Na pressa dos encontros furtivos. O olhar aceso pelo desejo que se solta, ansioso. Uma quase fúria nos beijos mordidos. Espanto. Novidade. Surpresa. E entrega, também. Uma outra forma de amar. O corpo saciado, depois. Mas um travo a qualquer coisa que falta. Um prazer incompleto. Até que um dia foi diferente. Um gesto inesperado. A tímida revelação nos dedos que ao de leve lhe percorrem a face. Um afago nos cabelos. Demorado. Sentido. A placidez no olhar. O sorriso rendido. A ternura, finalmente.

7 Comments:

Blogger lobices said...

...:)*...

28 março, 2005 10:40  
Blogger TMara said...

Finalmente o amor. Bjs e ;)

28 março, 2005 16:11  
Blogger lique said...

A ternura é o caminho aberto para o amor. E é aí que as coisas se complicam... ou se completam! :) Beijinhos

28 março, 2005 17:06  
Blogger AS said...

A ternura consolida o amor, completa-o, dá-lhe dimensão e sentido...

Um beijo

28 março, 2005 21:42  
Blogger AmigaTeatro said...

ui &)

28 março, 2005 21:49  
Anonymous Odete said...

Lindo...

28 março, 2005 22:34  
Blogger Carlos Gil said...

... just a smile...

04 maio, 2005 12:18  

Enviar um comentário

<< Home