tijolices

Para ir sendo construído, disse eu no início. A obra acabou.

Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

quarta-feira, fevereiro 22, 2006

Pensamentos

Há muitos vazios nas nossas vidas, por mais completas que as julguemos. Se assim não fosse, a existência perderia todo o interesse, concretizados todos os anseios, sonhos e ambições. Esgotadas todas as correcções. O simples desejo de aprender sempre mais é um vazio no salão do conhecimento. A mágoa do remorso, um vazio na sala da maturidade. A nostalgia da juventude negada, um vazio no corredor do crescimento. E tantos outros. Mas neste enorme casarão de que todos somos feitos, floresce exuberante um jardim onde os vazios estão preenchidos com as mais belas flores a que só nós podemos dar o nome. No meu, tenho canteiros de Esperanças, trepadeiras de Objectivos, maciços de Descobertas e as sebes...bom, as sebes são feitas de vento, voos planando numa eterna Primavera de sol.

19 Comments:

Anonymous lobices said...

...e que o teu voo planado nessa eterna Primavera de sol possa ser vivido na serenidade desses teus canteiros, dessas tuas trepadeiras, nesses maciços e que, mesmo nas sebes, os ventos sejam favoráveis...
...o beijinho

22 fevereiro, 2006 20:57  
Blogger Caiê said...

Sem dúvida, o mais bonito texto que já escreveste aqui! Até me sinto mais acompanhada... como direi? Menos vazia. minhauuu

22 fevereiro, 2006 22:30  
Anonymous Ni said...

Tão bonito Mitsou...e que nesse teu jardim encontres sempre a alegria de viver,pois "jardineiros" não te faltam e portanto só poderá ser sempre Primavera!
Um beijo e uma flor para ti.

22 fevereiro, 2006 22:32  
Blogger wind said...

Tens então um bonito jardim:) beijos

22 fevereiro, 2006 22:50  
Blogger Anna^ said...

Tanta doçura nestas palavras!
Tanta verdade de quem abre o coração aos outros!
Tanto que eu gosto de ti!

Bjokas minha querida ":o)

23 fevereiro, 2006 10:57  
Blogger TMara said...

continua avoar nesse teu jardim e, de vez em qnd leva-nos pela mão. bjs amiga e k tudo fique bem, prestes.

23 fevereiro, 2006 11:10  
Blogger Reporter said...

Beleza de texto.
Vale a pena dizer mais alguma coisa?
Vale. Dizer que és um ser humano ímpar.
Um beijinho.

23 fevereiro, 2006 12:05  
Blogger Maite said...

Mitsou
Que belo texto!
Diria que esses vazios, são vazios necessários e que estamos cá para preenchê-los com as tais flores e sebes. Sem vazios seria a perfeição e a perfeição é algo inatingível pelo ser humano. De repente lembrei-me da Utopia de Thomas More. Que monotonia seria se tudo fosse cronometrado ao milimetro, já previamente planeado, sem surpresas. Mas concordo consigo temos de definir metas ou perdemo-nos-emos no meio do nada.

Bom dia para si :)

23 fevereiro, 2006 12:54  
Blogger JMTeles da Silva said...

Para onde queres que te mande a pá, o carrinho de mão, o ancinho e a tesoura de podar?
Bjinhos :)))

23 fevereiro, 2006 13:10  
Blogger lena said...

o dia é de sol e eu vim à janela, encontrei-te linda como sempre,Mitsou

este teu texto tem tanta beleza

Que esse teu jardim se mantenha sempre assim, que realmente os voos se sustentem no ar numa eterna Primavera de sol

Arrumei os meus vazios numa gaveta,
atirei a chave ao mar
o que vou construindo
ocupa esses espaços,
com amor que recebo
e dou a cada um,
sempre com esperança
que todos os dias seja primavera

beijinhos meus, doce menina

lena

23 fevereiro, 2006 16:31  
Blogger António said...

Belo texto, Cindinha!
Só te esqueceste de dizer que alguns vazios podem ser preenchidos com tijolos.
Ora diz lá se eu não sou um vazio chato?!

Obrigado pela visita

Beijinhos

23 fevereiro, 2006 23:21  
Blogger Pamina said...

Olá,
Também achei o texto muito bonito e maduro. No sentido de sábio, claro. Não te estou a chamar velhota, eheh. E cheio de esperança e alegria de viver. Gostei muito.:)
Um bj.

24 fevereiro, 2006 00:01  
Blogger grzl said...

Achei o texto muito belo. os teus objectivos muito nobres e a forma como encaras a vida muito elevada e sábia.

um abraço
graziela

24 fevereiro, 2006 12:45  
Blogger augustoM said...

Ninguém consegue ter uma vida 100% preenchida, há sempre algo por fazer, atingir mais longe o que nos anseia. A vida ém um espaço que vamos preenchendo ao longo dela, mas por muito que façamos, as lacunas existirão sempre.
Um beijo. Augusto

24 fevereiro, 2006 13:27  
Blogger alice said...

olá :-)

vim apanhar algumas flores no seu jardim para o fim de semana

muito obrigada, são belíssimas

beijinho,
alice

24 fevereiro, 2006 15:50  
Blogger AS said...

Olá Mitsou!
Só existem esses vazios se nós quisermos!... Já tinha saudades...

Um beijo

24 fevereiro, 2006 16:13  
Blogger Pólux said...

Mitsou,

Afinal, a solução para a “Dukkha” de que fala o budismo - vazios, angústias, remorsos, sofrimento e insatisfação - dá-la tu, neste teu jardim florido.

Bom fim-de-semana.

Beijinho.

24 fevereiro, 2006 20:44  
Blogger Pólux said...

Faltou algo:

Belo texto!

Bj.

24 fevereiro, 2006 20:45  
Blogger Raquel V. said...

És um SOL, sabias? Adoro-te!

25 fevereiro, 2006 16:45  

Enviar um comentário

<< Home