tijolices

Para ir sendo construído, disse eu no início. A obra acabou.

Nome:
Localização: Lisboa, Portugal

terça-feira, junho 07, 2005

Resposta a um repto

Não me peças o que não te posso dar,
nem me julgues capaz do que não sou.
Não irei por isso, sequer, tentar
dar-te mais do que te dou.
Egoísta? Sim,
e egoísta quero ser.
Querendo só p'ra mim
a luz do meu viver.
Não me peças um poema,
se não tenho essa magia.
Não irei quebrar a algema
se és Tu a minha poesia.

29 Comments:

Blogger Bárbara Vale-Frias said...

Que poema bonito e que boa maneira de terminar o dia. Vou adormecer a pensar nestas tuas palavras :)

Bjs

07 junho, 2005 00:47  
Blogger Anna^ said...

lindo repto...linda música!

"I wanna hold you till I die",que frase marcante :)

boa noite Mitsou
bjokas ":o)

07 junho, 2005 00:56  
Blogger Raquel V. said...

Querida Mi, estava a precisar de ler palavras a sério. Palavras de quem sente. Ainda bem que aqui estavam, neste momento em que por aqui passo. Beijo grande *

07 junho, 2005 00:58  
Blogger wind said...

Que beleza de poema e linda música:) beijos*

07 junho, 2005 09:09  
Blogger JMTeles da Silva said...

Aceito o repto poético.

Tão forte resolução
Por mais que o teu ser padeça
Surgiu da tua cabeça
Evitando o coração.

Bravo e bjocas

07 junho, 2005 09:16  
Blogger Raquel V. said...

:)*

07 junho, 2005 09:34  
Anonymous zezinho said...

POEMAS DE DEUS E DO DIABO XV


Eu sou o constante fluxo da vida
Nascendo da real alvorada da existência.
Eu sou o princípio
Eu sou a energia
A explosão,
A rocha incandescente,
O calor final.

Eu sou o mar
Correndo sem fim...
Crescendo, baixando,
Imagem distorcida.
Eu sou a vida pulsando...
Movendo-se expandindo-se,
Criando...
Eu sou a força...
Eu sou a quente e suave chuva,
Eu sou a flor na primavera,
Eu sou amor, calor paixão...
Eu sou parte de tudo.
Eu sou sentimento, palavra e pensamento
Eu sou parte de um imenso padrão
Eu sou livre...e depois não o sou.
Eu sou dono do meu destino
Ainda que sujeito aos destinos.
Eu sou árvore e neve...o entardecer,
Eu sou dia, escurecer e alvorada.
Eu sou a astúcia do gato,
Eu sou a brandura da afeição

Eu sou alegria e medo e desculpa,
Eu sou tudo o que existe....
Eu sou eu... eu sou homem... eu sou vida.

Todas as mentes são apenas uma, todos os pensamentos são livres
Silenciosos, bondosos, infinitos...como as n/ emoções o são...

In "Poemas sem Poeta" de A. Pinto Correia


Beijinhos Mitsou

07 junho, 2005 09:54  
Anonymous Anónimo said...

...you did it!...thank you!...a kiss and a smile

07 junho, 2005 10:32  
Blogger TMara said...

Uma bela resposta. parabéns. Boa semana. Bjs e;)

07 junho, 2005 11:18  
Blogger Daniel Aladiah said...

Querida Mitsou
Um poema de quem não faz poemas para quem faz poemas, mas quer de ti um poema. Parece-me uma relação poética, premente, precisa, possível, mas não predestinada, pois isso depende de vós...
Um beijo
Daniel

07 junho, 2005 11:41  
Blogger AS said...

Não vendes os olhos para não olhar
Não oprimas o peito para não sentir
Não seles a boca para não beijar
Mas as algemas, são para se abrir!


Um beijo

07 junho, 2005 13:32  
Anonymous Dora said...

Gostei muito do poema, Mitsou. Mas, sendo tu uma alma tão poética, claro que vais tirar a algema :-). Um grande beijinho!

07 junho, 2005 13:56  
Blogger Eva Lima said...

Resposta perfeita.

Bjinho grande

07 junho, 2005 14:05  
Anonymous IO said...

Lindo! - outra incapaz de 'poetar'. E um beijo, claro!

07 junho, 2005 15:17  
Blogger Michael said...

I read your words with my heart first and I feel the flow of beauty.
Translated to my head and to English I see their wonder.
Thank you.

(not sure how well bable Fish translates)

Take Care
Michael

Eu leio suas palavras com meu coração primeiramente e eu sinto o fluxo da beleza. Traduzido ao meu principal e ao inglês eu v sua maravilha. Obrigado. (nao certo como o peixe bable bom traduz)

07 junho, 2005 15:54  
Blogger Yardbird said...

Se o repto era fazeres um poema de amor, não podia ter sido melhor correspondido :)
Beijos, Mitsou (bela música :-) )

07 junho, 2005 16:02  
Anonymous titas said...

Bello da morrire, mia sorela di cuore!
Baci mille

07 junho, 2005 17:35  
Blogger RC said...

É dando de nós o que não temos que descobrimos o muito mais que temos para dar.

Beijinhos

07 junho, 2005 18:27  
Blogger lazuli said...

Vão-se-me as palavras quando te leio, neste final de dia.
E num singular sorriso
que me afaga o cansaço
reencontro o teu verso.
Nele, estás tu, inteira.
Tu.. que da música és melodia.

Um beijo muitoooo grande*

07 junho, 2005 18:33  
Blogger BlueShell said...

LINDÍSSIMO!
Como só podia ser...vindo de ti, amiga!

Beijos quentes,
BShell

07 junho, 2005 20:08  
Blogger Alexandre Sousa said...

Fujo ao seu domínio
Nas horas que passam.
Fecho os olhos, me escondo,
Desfaço-me e me construo.
Não me sei pedaço,
Não me vejo inteiro.

Ó pra mim cheio de saudades!

07 junho, 2005 21:36  
Blogger António said...

Para quem não é poeta, não te saíste nada mal.
Olha que se calhar tens mais jeito do que pensas.
(eu é que nem me atrevo...eh eh )
Jinhos

07 junho, 2005 22:28  
Blogger Raquel V. said...

Querida Mi,
um grande beijinho... *

07 junho, 2005 23:18  
Anonymous Ni said...

pronto novo comentário com beijinhos.

07 junho, 2005 23:45  
Blogger António said...

Parabéns por teres sido a 1ª.
Tens direito a vestir a camisola amarela.
(mas como está calor, pode ser um biquini às bolinhas amarelas...lembras-te?)
Jinhos, muitos

08 junho, 2005 00:06  
Blogger lique said...

Minha linda, que bela surpresa esse poema para dizer que não fazes um poema... :)) Seja quem for que te desafiou, fez muito bem. Porque escreveste um lindo poema. Beijinhos meus.

08 junho, 2005 00:14  
Blogger agua_quente said...

Ora, a minha amiga Cinda também resolveu fazer o gosto ao dedo e brindar-nos com um belo poema! Muito bem! :)
Beijos

08 junho, 2005 00:20  
Blogger gato_escaldado said...

agua_quente dixit. so posso assinar por baixo. beijos

08 junho, 2005 15:21  
Blogger Tilu said...

I can,t understand your language.
Could you please put your profile in english?

22 junho, 2005 11:35  

Enviar um comentário

<< Home